Investigadores

João Tiago Gouveia

Grau académico:
Mestrado

Categoria profissional:
Investigador (com bolsa)

Grupo(s) de Investigação:
Teoria Política

E-mail: joao_gouveia_@hotmail.com

Website(s):
https://uminho.academia.edu/Jo%C3%A3oTiagoGouveia

CiênciaVitae: 6A1D-37E8-3447

Morada institucional:

Universidade do Minho
Instituto de Letras e Ciências Humanas
Campus de Gualtar
4710-057 Braga
Portugal

Nota biográfica:

PhD student in Philosophy at the Institute of Arts and Humanities of University of Minho, under the supervision of Professor João Cardoso Rosas and co-supervision of Flávia Noversa Loureiro. Since the MA, he has been developing a multidisciplinary investigation, using philosophy as an instrument and research process, to establish theoretical and practical relationships between different areas of knowledge, namely, criminology. In this way, his PhD work (funded by FCT [Foundation for Science and Technology]) is exploring the Anarchist Criminology and Restorative Justice, , whose main objective is to propose a conceptual theory of anarchist criminology.

Interesses de investigação:

Anarquismo Social, Política Criminal, Direito Penal, Criminologia Crítica, Criminologia Radical, Criminologia Anarquista, Epistemologia da Criminologia, História da Criminologia, Criminologia da Pacificação, Justiça Restaurativa, Teoria da Ação Comunicativa de Habermas..

Formação:

2016 – Mestrado em Crime, Diferença e Desigualdade, Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho.

2012 – Licenciatura em Criminologia, Faculdade de Direito da Universidade Lusíada do Porto.

Publicações

Artigos

  • Gouveia, J. T. (2021). Justiça Restaurativa em Ambiente Prisional e Outras Questões. Sombras e Luzes - Revista da Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais. In Press
  • Gouveia, J. T. (2018).  A Escola Clássica de Criminologia.Lusíada Revista de Direito.(15-16 (2016)), pp. 233-257.
  • Gouveia, J. T. (2017).A Colonização da Democracia pelo Sistema: Partindo de um Olhar Habermasiano. Revista Portuguesa de Filosofia n.º 73, 1, pp. 87-100.